Pesquisar

“Habemus Papam”

Publicado por Nossa Senhora das Graças em 15/03/2013 às 11:00
Categoria: Paróquia | deixe o seu comentário »

 

Em uma noite fria e chuvosa em Roma, logo depois de que a “fumata bianca”, a fumaça branca, saiu da chaminé da capela Sistina, o mundo viu pela primeira vez o novo Papa. O escolhido pelos cardeais no segundo dia do conclave foi o cardeal Arcebispo de Buenos Aires Dom Jorge Mario Bergoglio, jesuíta de origem argentina e que adotou um nome sem precedentes na história do papado: Francisco I. Ele é o primeiro Papa membro da Companhia de Jesus e o primeiro latino-americano a assumir a Sé de Pedro.

O anúncio do “habemus Papam”, foi feito pelo Cardeal Proto Diácono da Santa Igreja Romana, Jean Louis Tauran, levando à grande emoção os fiéis e especialmente os latinos, e mais ainda os argentinos presentes na praça de São Pedro no momento.

“Annuntio vobis gaudium magnum: habemus Papam!
Eminentissimum ac reverendissimum dominum, dominum, Giorgio Marium Sanctae Romanae Ecclesiae Cardinalem Bergoglio, qui sibi nomen imposuit Francisco I”, foram as palavras do Cardeal Tauran.

O Cardeal Arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergloglio, 76 anos tornou-se hoje, 13 de março de 2013, o 265º sucessor de Pedro, assumindo o nome de Francisco I.

Ao sair do balcão dianteiro o novo Papa foi saudado por uma grande multidão que apesar da chuva e do frio o esperava com grande expectativa.

O novo pontífice, Papa Francisco I, nasceu em Buenos Aires, Argentina, em 17 de dezembro de 1936. O Papa jesuíta formou-se como técnico químico, mas depois escolheu o sacerdócio e entrou para o seminário de Vila Devoto. Em 11 de março de 1958, passou para o noviciado da Companhia de Jesus. Completou os estudos humanistas no Chile e em 1963, de volta a Buenos Aires, formou-se em Filosofia na Faculdade de Filosofia do colégio máximo São José de São Miguel.

Em seu país atuou como sacerdote e professor de teologia, foi consagrado bispo titular da Auca em 20 de maio de 1992, e um dos quatro bispos auxiliares de Buenos Aires e assumiu o cargo de arcebispo da mesma em 28 de fevereiro de 1998.

Em Roma Cardeal formou parte da Comissão para a América Latina, da Congregação para o Clero, do Pontifício Conselho para a Família, da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.

Em suas primeiras palavras ao público (em italiano) o novo Papa disse com seu habitual senso de humor e reverência: “Sabeis que o dever do Conclave era dar um bispo a Roma: parece que os meus irmãos cardeais foram buscá-lo quase no fim do mundo”.

Francisco I começou seu discurso pedindo que os fiéis o acompanhassem em uma oração pelo Bispo emérito de Roma, Bento XVI, para que o “Senhor a abençoe”. Rezou-se então o Pai Nosso, a Ave Maria e o Glória em italiano.

Antes de dar a tradicional bênção Urbi et Obri, o Papa surpreendeu os presentes pedindo que antes rezassem por ele: “Peço-vos que rezem ao Senhor para que me abençoe, a oração do povo pedindo a bênção pelo seu bispo. Façamos em silêncio esta oração”, solicitou o Santo Padre conduzindo ao silêncio a multidão presente na Praça de São Pedro.

O novo Papa afirmou que começava agora um “caminho” que unia o “bispo e povo” na Igreja de Roma, “aquela que preside na caridade a todas as Igrejas”. “Um caminho de fraternidade, de amor, de confiança entre nós”, acrescentou.

O novo sucessor de Pedro disse também que amanhã rezará à Virgem pelo seu ministério que agora inicia, mas não especificou onde.

“Rezemos sempre por nós, uns pelos outros, por todo o mundo, para que haja uma grande fraternidade”, acrescentou o novo Papa que despediu-se do povo desejando “Boa Noite” e “Bom Descanso”.

acidigital.com

Missa de abertura do Conclave: “Que o Papa tenha um coração generoso”

Publicado por Nossa Senhora das Graças em 12/03/2013 às 16:19
Categoria: Paróquia | deixe o seu comentário »

O Decano do Colégio Cardinalício, Card. Angelo Sodano, presidiu na manhã desta terça-feira, na Basílica Vaticana, à missa pro eligendo Pontifice – “para a eleição do Romano Pontífice”.

A Basílica, aberta aos fiéis, estava lotada, para invocar a ação do Espírito Santo. Em sua homilia, logo no início o Card. Sodano renovou a gratidão de toda a Igreja ao “amado e venerado Pontífice Bento XVI”. E recordou a intenção desta Missa, ou seja, “implorar do Senhor que mediante a solicitude pastoral dos Padres Cardeais queira em breve conceder outro Bom Pastor à sua Santa Igreja”.

Comentando as leituras do dia, o Decano falou primeiramente sobre a mensagem de amor de Deus – mensagem que se realiza plenamente em Jesus, vindo ao mundo para tornar presente o amor do Pai pelos homens. É um amor que se faz notar particularmente no contato com o sofrimento, a injustiça, a pobreza, com todas as fragilidades do homem, tanto físicas quanto morais.

“É este amor que impele os Pastores da Igreja a realizar a sua missão de serviço aos homens de todos os tempos, do serviço caritativo mais imediato até o serviço mais alto, o serviço de oferecer aos homens a luz do Evangelho e a força da graça.”

A seguir, o Card. Sodano falou da mensagem de unidade. O Apóstolo São Paulo ensina-nos que também todos nós devemos colaborar para edificar a unidade da Igreja, porque para realizá-la é necessária “a colaboração de cada conexão, segundo a energia própria de cada membro” (Ef 4,16). “Todos nós, portanto, somos chamados a cooperar com o Sucessor de Pedro, fundamento visível de tal unidade eclesial.”

Essa cooperação levou o Decano a falar sobre a missão do Papa: a atitude fundamental de todo bom Pastor é dar a vida por suas ovelhas (cfr Jo 10,15). Isto vale, sobretudo, para o Sucessor de Pedro, Pastor da Igreja universal. Porque quanto mais alto e mais universal é o ofício pastoral, tanto maior deve ser a caridade do Pastor.

No sulco deste serviço de amor pela Igreja e pela humanidade inteira, recordou, os últimos Pontífices foram artífices de muitas iniciativas benéficas também para os povos e a comunidade internacional, promovendo sem cessar a justiça e a paz. Rezemos para que o futuro Papa possa continuar esta incessante obra em nível mundial, disse o Card. Sodano, que concluiu:

“Meus irmãos, rezemos a fim de que o Senhor nos conceda um Pontífice que realize com coração generoso tal nobre missão. É o que Lhe pedimos por intercessão de Maria Santíssima, Rainha dos Apóstolos, e de todos os Mártires e Santos que ao longo dos séculos deram glória a esta igreja de Roma.”

Rádio Vaticano

Missa de envio dos nossos queridos catequistas.

Publicado por Nossa Senhora das Graças em 11/03/2013 às 17:28
Categoria: Paróquia | deixe o seu comentário »

 

                                                                                               

No 1º domingo da quaresma o Padre Antônio Teixeira presidiu a missa em que promoveu o envio dos catequistas da Paróquia Nossa Senhora das Graças de Rialma.

Durante a  homilia com a seguinte afirmativa: Jesus é o caminho, a verdade e a vida, convidou a comunidade a seguir a Igreja, a seguir os mandamentos de Jesus e o  Evangelho.

Ressaltou: Jesus é o filho de Deus, quem deixou-nos muitos ensinamentos especialmente o de   amar e  obedecer a Deus, a crer e esperar Nele.

Lembrou que  somos chamados a conversão, à renunciarmos o pecado e à resistirmos as tentações não só agora, mas por toda nossa vida, pois o pecado é uma ofensa à razão, à consciência, à Deus e ao próximo.

Advertiu-nos à afastarmos da tentação de duvidar , pois alimentar as dúvidas e  as incertezas nos afasta de Deus.

Convidou-nos a permitir que a Palavra entre em nossos corações, à   vivermos honestamente, sermos justos e felizes diante de Deus.

Afirmou  que nesse tempo quaresmal, nos é muito propício  para amar, perdoar e aceitar o outro como de fato é.

Aprofundou sobre o significado da família  para  Deus, solicitando que nos esforcemos para protegê-la.

Encerrando aconselhou os catequistas à viverem a missão que o Senhor lhes confiou com muita determinação, coragem e fé.

Que Deus,   Pai de amor e bondade nos abençoe e nos direcione no caminho do bem.

Missa de Cinzas

Publicado por Nossa Senhora das Graças em 11/03/2013 às 11:27
Categoria: Paróquia | deixe o seu comentário »

                                                                                               

                                                                                               

                                                                                                

Presidindo a Missa de Cinzas, o Pe. Beneval Teles  iniciou a homilia “despertando” nos presentes, o desejo de uma boa preparação para celebrar a ressurreição de Nosso Senhor Jesus Cristo. 

Afirmou que nesse tempo bonito em que a Igreja nos convida a viver a penitência, a esmola, a oração e a caridade, somos chamados à pratica do jejum especialmente na quarta-feira de Cinzas e sexta-feira da Paixão.

Ressaltou que na  quaresma é um período em que somos incitados à abstinência, à trilharmos o caminho de mudança e de uma verdadeira conversão na busca pela santidade como oferta agradável a Deus. Para isso fundamental se faz em nossa caminhada de fé que busquemos constantemente estarmos diante de Nosso Senhor, assim como fizeram os apóstolos, os santos e fazem atualmente muitas pessoas de nossa sociedade.

O Padre sugeriu que escolhemos alguma penitência para vivenciarmos nesse tempo, não simplesmente  por fazer, mas que seja uma atitude, com um propósito para que alcancemos a graça de mudar algo em nossas vidas. E que ao recebermos as cinzas, façamos um compromisso com Deus de nos afastarmos dos vícios e de todo tipo de pecado.

 Finalizando, convidou a comunidade para que através da confissão tenham uma  busca  sincera  dos Sacramentos e  aproximem-se cada vez mais de Nosso Senhor.

 Que Nossa Senhora das Graças interceda a nosso favor ajudando-nos a sermos verdadeiros seguidores de Jesus Cristo.

Formação: Liturgia obra da Santíssima Trindade.

Publicado por Nossa Senhora das Graças em 09/03/2013 às 16:45
Categoria: Paróquia | deixe o seu comentário »

                                                                                               

                                                                                               

No  dia 02/02/2013 a Paróquia Nossa Senhora das Graças promoveu um momento de formação litúrgica.  A palavra “liturgia” significa originalmente “obra pública”, “serviço da parte do povo e em favor do povo”. Na tradição cristã,  significa que o povo de Deus torna parte na “obra de Deus”. Pela Liturgia, Cristo, Nosso Redentor e Sumo Sacerdote, continua em sua Igreja, com ela e por ela, a obra de nossa redenção.

  O Pe. Antônio Teixeira Sobrinho ministrou sobre  o tema:

 A liturgia obra da Santíssima Trindade. Demonstrou a importância de crer na Palavra de Deus. Orientou que como mensageiros da Palavra todos devem  se  esforçar  para a boa  reprodução da leitura, seguir o ritual e  ser presença que transmite segurança. 

Nosso Pároco apresentou  alguns livros como: Catecismo Igreja Católica, Evangeliário,  Lecionário  combinando muito bem com esse momento o sorteio de vários livros YOUCAT contemplando mais de 40 pessoas presentes (entre crianças, jovens e adultos).

“Pois a Palavra de Deus é viva e eficaz.”

                                        Hebreus: 4,12a

Que o Espírito Santo  nos dê o entendimento da Santa Palavra e a alegria  de servir à  Nosso Senhor.

Estréia dia 21 na RCF: Programa Vem e segue-me!

Publicado por Nossa Senhora das Graças em 21/02/2013 às 11:11
Categoria: Paróquia | deixe o seu comentário »

A Pastoral Vocacinal da Diocese de Uruaçu lança nesta quinta (21) o programa “Vem e segue-me!”. Um programa vocacional com intuito de levar o nome de Deus principalmente aos jovens que desejam descobrir sua vocação na Igreja. O programa será feito ao vivo em Uruaçu, sede da Diocese, a partir das 14h, e será retransmitido pela Rádio Coração Fiel Am 1250 e coracaofiel.com.br. A responsabilidade é do Pe. Elias e Pe. Thiago da Diocese de Uruaçu. Divulgue!

www.coraçaofiel.com.br

CNBB realiza lançamento oficial da Campanha da Fraternidade 2013 .

Publicado por Nossa Senhora das Graças em 14/02/2013 às 16:11
Categoria: Paróquia | deixe o seu comentário »

Tendo por tema “Fraternidade e Juventude”, e por lema “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8), foi realizado, hoje, dia 13 de fevereiro, o lançamento oficial da Campanha da Fraternidade (CF) 2013. Tradicionalmente, o evento ocorre na tarde da quarta-feira de cinzas – primeiro dia da Quaresma –, no Auditório Dom Hélder Câmara, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília.

O lançamento da Campanha contou com a presença do secretário geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República do Brasil, Gilberto Carvalho, e do presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinícius Furtado Coelho, e outras autoridades.

“Iniciamos hoje nosso caminho pascal. Os quarenta dias que precedem a cruz e a Ressurreição sinalizam o caminho que a Igreja, na liturgia, nos oferece como possibilidade de sermos atingidos pela experiência salvadora de Jesus Cristo”, disse dom Leonardo Steiner em seu discurso de abertura.

Na ocasião também estiveram presentes jovens lideranças como representante dos povos indígenas Tupinambá, Awa Mirim, e também o estudante Rodrigo Crivelaro, que apresentaram aos presentes, a realidade da juventude no Brasil. A diretora da Cáritas Nacional, Cristina dos Anjos, também fez uso da palavra para a prestação de contas dos resultados da coleta da CF 2012, que contribuíram com ações que renovaram as perspectivas de comunidades por todo país.

O ministro Gilberto Carvalho afirmou que a CF “abre um espaço para o governo trabalhar junto à Igreja”, e citou a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) como um momento privilegiado para toda juventude brasileira. “A Jornada Mundial da Juventude vem ao encontro de uma grande preocupação que o governo tem em relação à situação do Jovem do Brasil”, mencionou.

De acordo com o texto-base da CF 2013, o objetivo geral da Campanha é acolher os jovens no contexto de mudança de época, propiciando caminhos para seu protagonismo no seguimento de Jesus Cristo, na vivência eclesial e na construção de uma sociedade fraterna, fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.

Em 1992, a Campanha da Fraternidade também tratou a juventude como tema central, e agora, em sua 50ª edição, terá a mesma temática. A abordagem da temática “juventude” será mais um elemento para fortalecer o desejo de evangelização dos jovens, além da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que será realizada, em julho deste ano, no Rio de Janeiro.

www.cnbb.org.br