Seja bem-vindo(a) ao nosso novo portal! Ajude-nos a deixá-lo ainda melhor enviando a sua opinião. Clique aqui.
Notícias da diocese › 04/08/2018

Despertai 2018: Em Missa, Dom Messias motiva jovens a viverem felizes do jeito certo: “do jeito que Deus quer”

Neste sábado, 4 de agosto, Dia de São João Maria Vianney, Padroeiro dos Padres Diocesanos, acontece a 5ª edição do Despertai, o maior evento vocacional do estado de Goiás, na cidade de Uruaçu. A missa de abertura foi presidida pelo bispo diocesano, Dom Messias dos Reis Silveira.

Para uma multidão de jovens que se aglomera no estacionamento do Seminário São José, Dom Messias trouxe uma mensagem motivadora: “Neste dia Deus vem falar a cada um de vocês jovens, seja por meio de palavras, uma conversa, uma palestra, e músicas. Por isso, fiquem atentos, porque o Senhor tem forma simples de falar”, disse.
O bispo contou que certa vez uma mulher participou de uma palestra proferida por um padre. Naquele episódio, o sacerdote em um determinado momento convidou todos a virar a página. No fim da palestra, o padre perguntou o que mais havia tocado os participantes e a mulher respondeu: “foi justamente o momento em que o senhor pediu para virar a página”. Dom Messias explicou que às vezes só é preciso virar a página em nossas vidas para que sejamos felizes.

Neste dia em que celebramos o Dia do Padre, o presidente da celebração pediu que os jovens ofereçam sua oração aos padres para que Deus envie pastores para cuidar do seu povo. “Recordem-se do seu padre, daquele que fez e faz parte de sua história e, tendo a oportunidade, cumprimente-o pelo seu dom. Queridos seminaristas, que o coração de cada um possa se alegrar neste dia de Despertai, Dia do Padre, e que a esperança seja grande dentro do coração de cada um”, afirmou.

Ser feliz, conforme Dom Messias, requer um modo: “vamos acolher aquilo que toca os nossos corações e com certeza vamos sair daqui mais despertos, animados. Padre Elias motivando e que cada um viva feliz em sua vocação, feliz do jeito certo e nada melhor do que do jeito que Deus quer”.

Chamado e vocação

Se dirigindo aos jovens, Dom Messias disse que é o Senhor quem nos faz despertar. E hoje, conforme comentou, é um dia especial e esperado por todos, sobretudo para motivar as vocações. “Às vezes a vocação nos inquieta de uma forma que a gente menos espera. Se algo te inquietar neste encontro, preste atenção. Pode ser a partir daí que Jesus quer entrar na vida de cada um de nós. Pode ser daí que ele está nos pedindo para despertar, acordar, acolher a maravilha do amor, da bondade, da alegria que ele quer comunicar. Vocação se refere à vida de todas as pessoas. É um chamado de Deus para que todos e todas possam colaborar no Reino de Cristo. Como filho e filha dele e, como São João Maria Vianney, um jovem humilde sem estudos e que tinha as suas muitas dificuldades, acolhamos a vontade de Deus. Ele venceu as dificuldades, se abriu ao mistério de Cristo se tornou sacerdote. E foi evangelizar em um lugar pobre onde não parecia estar aberto às coisas de Deus. Abertura às coisas do mundo sim, aquele lugar tinha. Mas ele estava ali até mesmo com medo de se perder, mas São João se uniu a Cristo na oração, no sacrifício, na penitência e, sobretudo, no mistério da confissão e foi acedendo muitas luzes nas vidas das pessoas e muitas pessoas foram lá para poder encontrar Deus. Existe até aquele testemunho bonito de um peregrino que ia lá e disse eu vi Deus num homem. Jesus quer ser visto hoje no meio da sociedade através de cada um de nós. Hoje neste tempo em que estamos vivendo Jesus quer ser visto, quer ser apresentado na sociedade por meio de cada um de nós. E o caminho é o caminho vocacional, aquele caminho do chamado de Deus e a gente pergunta: qual é a minha vocação? E se Deus me chama devemos ser felizes na vida sacerdotal, religiosa, matrimonial, como cristão leigo, chamado para a missão. Cada um deve ser feliz dentro desse chamado que o Senhor faz a cada um. Jesus não parava, se movimentava, ia para o meio das pessoas e ele despertava as pessoas e muita gente se aproximava de Jesus. Cada um tinha as suas necessidades como cada um de nós temos. No meio daquelas pessoas tinha gente doente, sem rumo, perdida na vida, cada um tinha suas necessidades e se aproximava de Jesus porque ia encontrar sentido em suas vidas. Hoje a sociedade, o mundo vive numa crise de sentido muito grande. Gente que perde o sentido, perde o rumo da vida por isso buscam sentido em coisas rápidas, passageiras, dão alegria momentânea, mas depois vem uma tristeza depois. Muita gente até chega a suicidar. Jesus se compadeceu daquela multidão, gente que parecia como ovelhas sem pastor”.

Concelebraram a Santa Missa vários padres: Elias Silva, coordenador do evento e da Pastoral Vocacional Diocesana; Thiago Alvarino dos Santos, reitor do Seminário São José; Marcelo Gualberto, do Clero Diocesano e missionário na Prelazia do Alto Solimões (AM); Luvanor Pereira da Silva; Raynner Leonardo, vigário da Paróquia Nossa Senhora da Abadia, em Niquelândia (GO) e vice-coordenador da Pastoral da Comunicação; e Padre Marcélio Fernandes Godoy. Colaborou com as confissões o padre Nielson Guilherme Pereira, Vigário Paroquial da Paróquia Santa Terezinha, em Santa Terezinha-GO.

Setor Diocesano de Comunicação/ Fotos: Ana Carollyne, Byanka Machado e Dayana Gontijo-Pascom


Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.