Seja bem-vindo(a) ao nosso novo portal! Ajude-nos a deixá-lo ainda melhor enviando a sua opinião. Clique aqui.
Notícias da diocese › 04/08/2018

Despertai 2018: Fred Pacheco, da Banda Dom, fala sobre o desafio de ser santo

“A nossa felicidade não pode ser como um storie no Instagram”

A parte da manhã foi encerrada, no Palco Principal, do Despertai 2018, com uma pregação do vocalista da Banda Dom, Fred Pacheco. Em sua fala, ele abordou os desafios de ser santo. Fred disse aos jovens que ser santo é difícil na vida comum e não nos momentos em que os holofotes estão nas pessoas. “Aqui no palco, com o microfone na mão, é fácil ser santo. Difícil mesmo é em casa com minha família, os amigos, os familiares”, explicou.

Ser santo, conforme o cantor, requer levar uma vida extraordinária no cotidiano. “É a partir da convivência que há testemunho. Deus nos quer homens e mulheres santos nas coisas simples: ao devolver o troco, ao entrar em uma fila. Falar aqui para vocês hoje é a parte fácil. Neste Despertai Deus tem um chamado especial para a juventude e nós rezamos pelos padres, pelas vocações religiosas, mas de modo especial me dirijo a você que é chamado a ser de Deus em todas as coisas. Sabe por quê? Porque você é amado. As pessoas estão desprezando as coisas de Deus, mas quem se sente desprezado, despreza também a Deus e faz como o filho pródigo: pede a parte da herança e vai embora”.

Fred convocou os jovens a saírem vivos deste Despertai. “O próprio nome do evento convida: despertai para as coisas de Deus. Não precisa sair daqui gritando em busca de fazer algo que é quase impossível. Não! Mas decidido a abraçar sua família, os amigos, aqueles que não estão aqui e dizer: nós precisamos ser santos e Deus vai te chamar para isso”.

Evangelho
A partir do Evangelho (Jo 15,16) “”Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constituí para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. Eu assim vos constituí, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vos conceda.” Fred explicou que Deus nos chama para águas mais profundas. “É no profundo que encontramos Deus”, disse. Para que a relação com Deus seja permanente, o pregador afirmou que é fundamental haver confiança. “Uma palavra fundamental é confiança. Uma pessoa ensina a viver a confiança plenamente em Deus e ele me chama porque me ama e eu confio no amor. É isso que preciso viver. Deus te chama, escolhe, para que produza frutos. Não é para qualquer coisa. Você não é escolhido para uma vida medíocre. Mediocridade não tem na a ver com vida difícil. Isso é outra coisa. O certo é que não podemos deixar a vida nos levar. Somos chamados a viver uma vida plena, completa, feliz, íntegra, honesta, justa em Deus”.

Vida descartável
Fred comparou nossas vidas, vividas na atualidade, com a superficialidade em que as coisas acontecem. “Hoje tudo é descartável. Tudo é flash. Em 24h tudo se apaga. A nossa felicidade não pode ser como um storie no Instagram. Tiro uma foto feliz e em 24h acabou. Não tem mais. Como estou vivendo plenamente a minha escolha? Não estou falando de desistir das escolhas. Como eu disse: é importante mudar as rotas também. Estou falando que é importante assumir as consequências das escolhas. Eu só não assumo as consequências quando não amo as escolhas. A consequência do amor do Cristo é a Cruz, uma consequência difícil. Foi uma consequência amorosa sem dúvida. Amou a tua vida até o fim. Insistiu nesse amor e assim devemos ser nós também”.

Setor Diocesano de Comunicação. Fotos: Dayana Gontijo/Pascom


Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.