Seja bem-vindo(a) ao nosso novo portal! Ajude-nos a deixá-lo ainda melhor enviando a sua opinião. Clique aqui.
Notícias da diocese › 21/08/2018

Dom Messias conversa com acólitos sobre o ministério do acolitato: “um caminho de santificação”

Neste domingo (19), o bispo diocesano de Uruaçu, Dom Messias dos Reis Silveira, e os acólitos que servem nas paróquias Santana e São Sebastião, na cidade de Uruaçu, tiveram um dia especial. É que eles se encontraram na residência episcopal. O objetivo do encontro foi visitar o bispo, conhecer sua casa, e ouvir o pastor da diocese sobre a vida pastoral desta Igreja particular.

Dom Messias também conversou com o grupo de acólitos sobre o ministério do acolitato. Houve três momentos no encontro: o primeiro foi de oração e explicação por parte do bispo sobre a importância do ministério dos acólitos para a Diocese de Uruaçu. Esse tema foi sugerido pelo próprio grupo. No segundo momento houve o almoço organizado pelos acólitos e por fim, o grupo conheceu a casa.

Em sua palestra, o bispo apresentou aos acólitos a importância do ministério do acolitato. “Ao colaborar com os padres nas paróquias, vocês colaboram comigo porque o bispo tem a tríplice missão de ensinar, de santificar e de pastorear. E, vocês, por meio do serviço litúrgico, servindo nas paróquias, colaboram na missão de santificar, pois o acolitato é um caminho de santificação”, explicou. Dom Messias também enfatizou que é preciso observar para que o caminho de santificação por meio do ministério não seja interrompido. Para isso, ele disse que é importante e indispensável aos acólitos deixarem a mística do que está sendo celebrado envolvê-los.

Acontece muito, segundo o bispo, de as pessoas se preocuparem demais com o serviço litúrgico que está sendo prestado a ponto de esquecer da espiritualidade. “Um bispo certa vez disse que as pessoas que servem na liturgia correm o risco de não rezar. Então eu orientei os acólitos sobre a importância de deixar ser tocado pelo mistério, se extasiar diante do mistério e buscar a mística em tudo o que faz”, comentou Dom Messias.

No serviço do acolitato, por exemplo, a mística que leva ao encontro de Cristo está nas diversas tarefas próprias desse ministério. “Por exemplo, ao levar a cruz, em que está o mistério de Cristo. A vela, que recorda o batismo, a luz de Cristo que ilumina. Ao segurar o Missal onde se faz a oração, no qual está inserida a espiritualidade da palavra. A espiritualidade das ofertas para aqueles que colaboram para que a Igreja tenha sua vida dinâmica pastoral. A espiritualidade da ablução, em que o sacerdote se purifica. Devem lembrar que todos que estão colaborando podem se santificar também. A incensação, louvor e encontro do Senhor. A campainha que é tocada. Em tudo se encontra uma mística no que vai se fazendo para que possa sair da oração mais humanizado e santificado”, disse.

Dom Messias também orientou o grupo sobre o diretório litúrgico dos acólitos. Na Diocese de Uruaçu, para exercer o ministério, é preciso ter a idade acima de 14 anos. As vestes devem ser simples e o acólito precisa entender a importância de ajudar a Igreja, os padres, e de prestar esse serviço. Após a palestra do bispo o almoço foi servido e em seguida o grupo conheceu a casa.

Setor de Comunicação Diocesano


Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.