Seja bem-vindo(a) ao nosso novo portal! Ajude-nos a deixá-lo ainda melhor enviando a sua opinião. Clique aqui.
Notícias da diocese › 25/09/2018

Dom Messias Dedica nova igreja da Paróquia São Sebastião, em Rianápolis

No último dia 21 de setembro, o bispo diocesano de Uruaçu, Dom Messias dos Reis Silveira, Dedicou a igreja matriz da Paróquia São Sebastião, em Rianápolis (GO). Muitas pessoas participaram e acompanharam a celebração colocando sobre o altar do Senhor, seus corações, suas doações, e o seu serviço. As obras do novo templo foram concluídas após oito anos de trabalho, conduzidas pelo pároco, padre Amarildo Francisco Sales, com a colaboração de toda a comunidade. O sacerdote está ali desde o dia 2 de fevereiro de 2010.

Dom Messias, em sua homilia, comentou o Evangelho de Mateus (16,16) em que Pedro identifica Jesus como “o Cristo, Filho de Deus vivo”. O bispo convidou toda a comunidade a se identificar àquela igreja e naquela obra construída com a participação de todos, mas, sobretudo, se identificar com Cristo, Filho de Deus. “Pedi também a todos que vejam aquela igreja como lugar de oração, de respeito, de amor, em que as pessoas santificam suas vidas pela participação no mistério de Jesus”, afirmou.

Rito da Dedicação

A Dedicação de uma igreja é importante porque ali se faz o edifício em que a comunidade cristã se reúne a fim de ouvir a Palavra de Deus, rezar em comum, frequentar os sacramentos e celebrar a Eucaristia. O templo é o edifício visível, sinal peculiar da igreja peregrina na terra e imagem da igreja que habita nos céus. Por isso, após ser construída, precisa ser Dedicada a Deus por meio de uma celebração própria, cujo presidente é sempre o bispo e concelebrantes os sacerdotes.

O rito inicia com o povo de Deus presente do lado de fora da igreja que está com as portas trancadas. O bispo anuncia então que aquela igreja será aberta e Dedicada. Ele recebe a chave e entrega ao pároco, pedindo que ele abra as portas. Em seguida, o presidente da celebração convida o povo a entrar. “É um momento bonito em que o povo vem de várias partes da cidade e começa a entrar em procissão”, destacou Dom Messias. Após a proclamação do Evangelho, ele profere a homilia.

Na sequência, após a proclamação da fé, se faz o canto da ladainha em que se reza aos santos pedindo suas bênçãos e proteção. Logo em seguida é rezada da prece da Dedicação.

Unção
Depois da prece da Dedicação, o altar é ungido. O óleo do Crisma é derramado no centro e nos quatro cantos do altar e o bispo profere as palavras do Senhor: “Santifique com a tua força este altar e esta casa que vamos ungir para que expresse como sinal visível do mistério de Cristo e da Igreja”. O óleo, então é derramado sobre o altar e nas cruzes espalhadas pelo templo que podem ser quatro (representando os evangelistas) ou 12 (representando os apóstolos). Em Rianápolis foram quatro. As cruzes são ungidas e, embaixo de cada uma há uma vela que será acesa no momento da iluminação.

Incensação
A incensação do altar significa a elevação das nossas orações ao Senhor, “qual incenso diante de vossa face assim como esta casa suavemente perfumada, também a vossa igreja faça sentir a fragrância de Cristo”, são as palavras proferidas pelo bispo. Um fogareiro é colocado sobre o altar e o incenso é derramado abundantemente sobre o braseiro e a igreja se enche da fumaça como a glória de Deus enchendo aquele templo, aquele lugar sagrado. O altar é ainda incensado pelo bispo com o turíbulo e, depois, todo o povo de Deus, com o acólito percorrendo e fazendo a incensação da igreja.

Revestimento do altar
O último ato do Rito da Dedicação é o revestimento do altar. As mulheres colocam a toalha, as flores e a igreja é iluminada. A vela é entregue para o bispo que proclama Cristo como luz e resplendor na igreja que conduz os povos à plenitude da verdade. São acesas as velas no altar, e aquelas aos pés das cruzes nas paredes da igreja. O templo então está Dedicado. O bispo beija o altar como sinal de Cristo, centro da Igreja e segue a celebração da Eucaristia com os ritos comuns.

Após a Dedicação, o pároco, padre Amarildo, agradeceu a todos que participaram da celebração e ajudaram a construir a obra. Ele disse que o período foi de “trabalho, esperança, expectativas e de oração”. Afirmou ainda que, “como família, conseguimos reerguer estas paredes que, hoje são abençoadas e Dedicadas pela intercessão de São Sebastião”. Por fim, o padre pediu que a comunidade viva naquela casa “como a Sagrada Família e os discípulos de Jesus viveram em torno dELe, para que dEle aprendermos o essencial às nossas vidas e ao sonho de Deus para cada um de nós”.

Histórico da Paróquia São Sebastião, em Rianápolis
A Paróquia São Sebastião, na cidade de Rianápolis (GO), foi criada no dia 20 de janeiro de 2004. Passado algum tempo, a igreja foi demolida e um novo templo foi construído, mais amplo e capaz de comportar um número significativo de fiéis. O primeiro pároco da paróquia foi o padre Cléber, de 1995 a 2004. Padre Darci Marinho de Araújo assumiu como pároco no ano de 2004 até 2006, quando chegou o padre Davi Delgado Cordeiro, que assumiu a função apenas naquele ano. Ainda em 2006, ao padre Luís Carlos Guimarães assumiu como pároco enquanto padre Davi ficou como administrador temporário. Padre Luís conduziu a paróquia até 2008, ano em que assumiu como administrador paroquial o padre Davi Pereira de Jesus. O atual pároco, padre Amarildo Francisco Sales, assumiu em 2010 e permanece até hoje.

Setor de Comunicação Diocesano


Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.