Seja bem-vindo(a) ao nosso novo portal! Ajude-nos a deixá-lo ainda melhor enviando a sua opinião. Clique aqui.

O Imaculado Coração de Maria é uma devoção mariana católica que ganhou grande destaque com as aparições de Fátima e encontrou o derradeiro reconhecimento mediante as revelações de Jesus Cristo feitas à Beata Alexandrina de Balazar.

Esta devoção consiste na veneração do Coração da Santíssima Virgem Maria, mãe de Jesus. Liturgicamente a Festa do Imaculado Coração de Maria deve ser celebrada no Sábado a seguir ao Segundo Domingo de Pentecostes.

A devoção ao Imaculado Coração de Maria não é nova na Igreja porque tem as suas raízes mais profundas no Evangelho que muitas vezes faz referências ao Coração da Mãe de Deus:

“Quanto a Maria, conservava todas estas coisas, ponderando-as no seu Coração”. (Lc.2/19)
“Depois desceu com eles, voltou para Nazaré e era-lhes submisso. Sua Mãe guardava todas estas coisas no seu Coração”. (Lc.2/51)

Os Santos Padres, os místicos da Idade Média, os Teólogos e os Ascetas dos séculos seguintes, foram todos grandes devotos do Coração de Maria, como do Coração de Jesus.

Mas foi sobretudo S. João Eudes (1601-168O), o grande promotor do culto litúrgico que se devia tornar em devoção e património comum dos fiéis, o qual “movido do grande amor que o inflamava, para com os Corações de Jesus e Maria, foi o primeiro que, não sem divina inspiração, pensou em tributar-lhes culto litúrgico. Da qual dulcíssima devoção deve considerar-se pai… doutor… e apóstolo”.

Esta festa tornou-se pública em 1648, entrando assim na liturgia comum, e a partir daí muitos bispos autorizaram nas próprias dioceses o oculto do Coração de Maria.

Os dois atos mais importantes da Santa Sé em favor do Imaculado Coração de Maria foram:

  • A disposição de Pio VII (1805), que a festa se pudesse conceder às Dioceses e Institutos Religiosos que a pedissem.
  • A Missa e Ofício próprios aprovados por Pio IX (1855), mas unicamente pro aliquibus locis (para algumas localidades).

Foi sobretudo a partir das Aparições de Fátima que se divulgou por todo o mundo a devoção ao Imaculado Coração de Maria, pois, como escreveu o Cardeal Cerejeira: “a missão especial de Fátima é a difusão no mundo do culto ao Imaculado Coração de Maria. À medida que a perspectiva do tempo nos permitir julgar melhor os acontecimentos de que fomos testemunhas, estou certo que melhor se verá que Fátima será, para o culto do Coração de Maria, o que Paray-le-Monial foi para o Coração o de Jesus”. (8-9-1946).

Os desígnios misericordiosos de Deus começam a manifestar-se nas Aparições de Junho e sobretudo de julho de 1917, na Cova da Iria e tiveram o seu magnífico Epílogo na Espanha, nas visões de 1925 e 1926, em Pontevedra, e em 1927 e 1929, em Tuy.

Em Fátima, no dia 13 de junho manifesta-se o Coração de Maria circundado de espinhos, pedindo reparação, enquanto a Senhora pronuncia estas palavras “Jesus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração”.

Na Aparição de Julho, os destinos do mundo e das almas aparecem dependentes do Coração Imaculado de Maria, segundo o que foi revelado na visão do Inferno:

“Vistes o Inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão a paz”.

“A guerra vai acabar, mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai punir o mundo de seus crimes por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre”.

“Para a impedir, virei pedir a consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração e a Comunhão reparadora nos primeiros sábados”.

“Se atenderem a meus pedidos, a Rússia converter-se-á e terão paz. Se não, espalhará os seus erros pelo mundo promovendo guerras e perseguições à igreja; os bons serão martirizados; o Santo Padre terá muito que sofrer; várias nações serão aniquiladas”.

“Por fim, o meu Coração Imaculado triunfará”.

A 13 de junho de 1929, na capela do Convento das religiosas Doroteias, em Tuy (Espanha), numa Hora-Santa das 23h às 00h, cumpriu-se a promessa feita por Nossa Senhora no dia 13 de julho em Fátima (Portugual): “Virei pedir a Consagração da Rússia ao meu Imaculado Coração”.

Irmã Lúcia descreve essa aparição:

“Estando uma noite só, ajoelhei-me entre a balaustrada no meio da capela a rezar, prostrada, as orações do Anjo. Sentindo-me cansada, ergui-me e continuei a rezá-las com os braços em cruz. A única luz era a da lâmpada. De repente iluminou-se toda a capela com uma luz sobrenatural e sobre o altar apareceu uma Cruz de luz que chegava até ao tecto.

Em uma luz mais clara via-se na parte superior da cruz uma face de homem com corpo até à cinta, sobre o peito uma pomba também de luz, e pregado na cruz o corpo de outro homem. Um pouco abaixo da cinta, suspenso no ar, via-se um cálix e uma hóstia grande, sobre a qual caíam algumas gotas de sangue que corriam pelas faces do Crucificado e duma ferida no peito. Escorregando pela Hóstia essas gotas caíam dentro do cálix.

Sob o braço direito da cruz estava Nossa Senhora (era Nossa Senhora de Fátima e Seu Imaculado Coração… na mão esquerda… sem espada nem rosas, mas com uma coroa de espinhos e chamas), com o Seu Imaculado Coração na mão…

Sob o braço esquerdo, umas letras grandes, como se fossem de água cristalina que corresse para cima do Altar, formavam estas palavras: GRAÇA E MISERICÓRDIA.

Compreendi que me era mostrado o Mistério da Santíssima Trindade, e recebi luzes sobre este Mistério que não me é permitido revelar”.

“Depois Nossa Senhora disse-me: é chegado o momento em que Deus pede para o Santo Padre fazer, em união com todos os Bispos do Mundo, a consagração da Rússia ao Meu Imaculado Coração, prometendo salvá-la por este meio”. (Doc.463).

Sobre a aparição de 10 de dezembro em Pontevedra (Espanha), escreveu a irmã Lúcia:

“Dia 10-12-1925, apareceu-lhe a SSma Virgem e, ao lado, suspenso em uma nuvem luminosa, um Menino. A SSma Virgem, pondo-lhe no ombro a mão, mostrou-lhe ao mesmo tempo um Coração que tinha na outra mão, cercado de espinhos.  Ao mesmo tempo, disse o menino: “Tem pena do Coração da tua SSma Mãe, que está coberto de espinhos, que os homens ingratos a todos os momentos Lhe cravam, sem haver quem faça um ato de reparação para os tirar”

Em seguida, disse a SSma Virgem:

“Olha, minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos, que os homens ingratos a todos os momentos me cravam, com blasfémias e ingratidões.

Tu, ao menos, empenha-te em me consolar e diz que todos aqueles que durante 5 meses, no primeiro sábado, se confessarem, receberem a Sagrada Comunhão, rezarem um Terço, e Me fizerem 15 minutos de companhia, meditando nos 15 mistérios do Rosário, com o fim de Me desagravar, Eu prometo assistir-lhes na hora da morte com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas”. (Doc. 401).

Cumpriu-se o que Nossa Senhora tinha dito na Aparição de 13 de julho em Fátima: “virei pedir a devoção reparadora dos primeiros sábados”.

Foi este o grande pedido de reparação ligada ao Imaculado Coração de Maria e à mensagem de Fátima, pelo que o Dr. Formigão, sob o pseudónimo de Mira Ceti, escrevia na revista Stella em 23 de outubro de 1939:

  • A humanidade debate-se atualmente numa das crises mais graves e mais angustiosas da sua história muitas vezes milenar.
  • Os pecados dos indivíduos e dos povos clamam vingança ao Céu. Grandes e terríveis provações de toda a ordem impendem sobre o mundo e ameaçam talvez Portugal.
  • Que todos quantos veneram e amam a Virgem Santíssima se apressem a praticar, renovando-a muitas vezes, a devoção dos cinco sábados que Ela se dignou revelar à Irmã Maria Lúcia de Jesus, a humilde vidente de Fátima, e assim porventura a paz tão suspirada descerá sobre as nações e a graça de Deus iluminará e vivificará as almas – tão grande número de almas nas sombras do erro e da morte. (Pag.260).

A Consagração do Mundo ao Imaculado Coração de Maria foi feita pelo Papa Pio XII em 31 de outubro de 1942, no seguimento dos pedidos que lhe foram endereçados a partir de Portugal pela Beata Alexandrina de Balazar, e ocorreu imediatamente antes dos principais pontos de viragem da Segunda Guerra Mundial.

O Santo Padre consagrou à Santíssima Virgem Maria não somente a Igreja Católica, mas toda a Humanidade.

Imaculado Coração de Maria (consagração)
Ó Coração Imaculado de Maria,
Repleto de bondade, mostrai-nos o Vosso amor.
A chama do vosso Coração, ó Maria, desça sobre todos os homens!
Nós Vos amamos infinitamente!
Imprimi nos nossos corações o verdadeiro amor,
para que sintamos o desejo de Vos buscar incessantemente.
Ó Maria, Vós que tendes um Coração suave e humilde
lembrai-vos de nós quando caírmos no pecado.
Vós sabeis que todos os homens pecam.
Concedei que, por meio de Vosso Imaculado e Materno Coração,
sejamos curados de toda doença espiritual.
Fazei que possamos sempre contemplar a bondade de Vosso Materno Coração
e nos convertamos por meio da chama do Vosso Coração.
Amém.

Oração por meio do Coração de Maria
Clementíssimo Deus, que para salvação de pecadores e refugio de desgraçados, quisestes que o Coração Imaculado de Maria fosse o mais parecido em caridade e misericórdia ao divino Coração de seu Filho Jesus Cristo:
Concedei-nos, pela intercessão e méritos do dulcíssimo e amantíssimo Coração que agora comemoramos, o chegar a sermos semelhantes ao Coração de Jesus.
Amém.

Oração ao Imaculado Coração de Maria (para pedir um favor)
Coração Imaculado de Maria! Transbordante de amor a Deus e à humanidade, e de compaixão pelos pecadores, me consagro inteiramente a Vós.
Vos confio a salvação de minha alma.
Que meu coração este sempre unido ao vosso, para que me separe do pecado, ame mais a Deus e ao próximo e alcance a vida eterna juntamente com aqueles que amo.
Medianeira de todas as graças, e Mãe de misericórdia, recordai o tesouro infinito que vosso divino Filho tem merecido com seus sofrimentos e que nos confio a Vós como seus filhos.
Cheios de confiança em vosso maternal Coração, que venero e amo, acudo a Vós em minhas necessidades.
Pelos méritos de vossa amável e Imaculado Coração e por amor ao Sagrado Coração de Jesus, obtende a graça que peço (mencionar aqui o favor que se deseja)
Mãe amadíssima, se o que peço não for conforme à vontade de Deus, intercedei para que se conceda o que seja para a maior glória de Deus e o bem de minha alma.
Que eu experimente a bondade maternal de vosso Coração e o poder de sua pureza intercedendo ante Jesus agora em minha vida e na hora de minha morte. Amém
Coração de Maria, perfeita imagem do Coração de Jesus, fazei que nossos corações sejam semelhantes aos vossos.
Amém.

Threesome