Seja bem-vindo(a) ao nosso novo portal! Ajude-nos a deixá-lo ainda melhor enviando a sua opinião. Clique aqui.


Nossa Senhora da Abadia
 é um dos títulos da Virgem Maria. Esta invocação a Maria também é conhecida como Santa Maria do Bouro, pois se originou no Mosteiro (ou Abadia) do Bouro, concelho de Amares, no norte de Portugal.

Esta devoção surgiu a partir de uma imagem proveniente do Mosteiro das Montanhas, na região de Braga, Portugal, no ano de 883. No Brasil a imagem é cultuada, sobretudo, nos estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso do Sul, Tocantins e São Paulo.

Abadia é o nome que vem de “Abade”, o qual é o superior de uma comunidade de monges, eleito por eles com total autoridade e jurisdição ordinária sobre ela. Por isso, Abadia pode significar a comunidade religiosa ou residência dos monges.

Mais tarde, por volta do ano 1100, um nobre ancião da corte portuguesa, chamado Pelágio Amado recebeu a graça da conversão. Ele abandonou sua vida de riquezas na corte e foi para a Ermida de São Miguel, perto de Braga. Lá ele viveu com um velho eremita que já vivia ali há muitos anos. Certa noite, os dois viram uma luz diferente que vinha do meio de um vale perto de onde estavam. Na noite seguinte o fato se repetiu. Então, os dois resolveram ir até o local quando se fez dia, para ver o que poderia estar fazendo brilhar aquela luz. Foi então que eles encontraram imagem de Nossa Senhora da Abadia escondida no meio das pedras. Os dois se prostraram agradecendo por esta graça tão especial.

Muquém é um distrito do município de Niquelândia, Goiás, que surgiu por volta de 1740, sendo seu nome oficial São Tomé de Muquém, a 50 km da cidade.

devoção a Nossa Senhora da Abadia chegou ao Brasil através dos portugueses e se instalaram primeiramente na região do Triângulo Mineiro. Nessa região, várias cidades têm como Padroeira Nossa Senhora da Abadia. Com o tempo, a devoção passou para Goiás, principalmente em Muquém, tornando a Nossa Senhora de Abadia padroeira da cidade e destaque da principal Festa e Romaria da cidade.

Em agosto acontece a festa de Nossa Senhora da Abadia de Muquém, na cidade de Niquelândia, e sua paróquia, Nossa Senhora de Abadia, faz parte da Diocese de Uruaçu. As comemorações começam no dia 5 e se encerram no dia 16. O local nessa época é muito visitado por romeiros e chega a ter 200 mil pessoas de Goiás e do Brasil, que permanecem no local até o fim da festa. Quase sempre são pessoas que vão pagar promessas e oferecer prendas pelas graças recebidas.

O seu santuário é um dos maiores do Brasil, comportando 28 mil pessoas sentadas. Acontece sempre uma missa no Morro Cruzeiro, a mais de 100 metros do chão, onde o romeiro sobe para participar, cumprir algumas promessas e contemplar a beleza panorâmica lá de cima.

Centenas de pessoas vão para o local todos os anos participar da romaria de Muquém, que também ocorre entre 5 e 15 de agosto. Ninguém sabe ao certo quando começou a festa, mas existem duas versões. Uma delas conta a história de um jovem chamado Gonçalo que teria assassinado um companheiro pelo amor de uma moça. Isto no século XVIII, na cidade de Goiás. Foragido, acaba ficando na tribo dos xavantes, onde casa-se com uma jovem indígena e torna se um dos líderes guerreiros. Em uma batalha, flecha por engano sua mulher. Itagiba, irmão dela, inimigo de Gonçalo, lança uma flecha em direção ao peito dele, que é salvo por uma medalha de Nossa Senhora que carregava. Arrependido de sua vida de crimes, Gonçalo torna-se um ermitão dedicado à Nossa Senhora do Muquém. Esta é a versão do escritor Bernardo Guimarães, em O Ermitão de Muquém (1858).

A outra versão conta que existia em Muquém um quilombo onde, tempos depois, os escravos foragidos foram presos sem que houvesse morte de nenhum deles. Há ainda o fato de que o português Antonio Antunes garimpava no local sem licença. Foi descoberto e escapou ileso de um processo severo. Ele atribuiu o fato – como tantos outros – a um milagre de Nossa Senhora. Como gratidão à Virgem, ele ergueu uma capela no local.

Durante os dez dias de festa milhares de pessoas pagam suas promessas no povoado, fazem suas preces e se ajoelham em forma de agradecimento aos pedidos atendidos. Essas promessas são pagas de várias formas desde subir de joelhos a escadaria, levar cabelo cortado, levar dinheiro aos mendigos que são centenas de todo o pais e tantos outros rituais. Dentro do Santuário a fila de romeiros é enorme para beijar uma fita que se estende dos pés da Santa.

A Romaria do Muquém é um exemplo de fé e humildade do povo que ainda busca nas orações e promessas uma sustentação para suas vidas. As centenas de mendigos com mãos estendidas, milhares de romeiros com velas acesas ao pôr do sol se misturam ao som da música Sacra e os gritos dos vendedores das barracas que vendem de tudo. Esse momento se contrasta com a paisagem de morros azuis refletindo uma imagem mística e contagiante.

A imagem de Nossa Senhora da Abadia representa Maria de pé, segurando nos braços o menino Jesus, que tem uma coroa na cabeça. Maria veste uma túnica branca com flores de cor rosa e azul. Um cinto vermelho passa por sua cintura. Por cima, um manto azul decorado com belas flores completa sua vestimenta. Na mão direita, Maria segura um cetro para guiar os seus filhos. Na cabeça, ela tem uma linda coroa. Confira abaixo os significados de cada parte da imagem:

  • A coroa de Nossa Senhora da Abadia

A coroa de Nossa Senhora da Abadia nos lembra o Quinto Mistério Glorioso: a coroação de Maria como Rainha do céu e da terra. Ela é a Rainha dos Anjos, que está diante de Deus intercedendo por nós, seus filhos.

  • A túnica de Nossa Senhora da Abadia

A túnica de Nossa Senhora da Abadia é branca com flores cor de rosa. O branco simboliza a pureza da Virgem Maria. As rosas simbolizam a alegria. E o motivo da alegria está nas mãos da Mãe: o Menino Jesus que nasceu para a salvação da humanidade.

  • O menino Jesus no colo

O menino Jesus no colo de Nossa Senhora da Abadia lembra-nos do amor de Deus, que entregou seu próprio filho para nos salvar. Esta é a razão de nossa maior alegria. Nesta imagem, Nossa Senhora como que nos apresenta seu Filho mostrando que Ele é o caminho. A auréola dourada ou, às vezes, coroa, sobre a cabeça do Menino Jesus simbolizam sua divindade. Ele é Deus.

  • O cinto e a gola vermelhos

O cinto simboliza a prontidão para anunciar o Evangelho. Isso nos lembra que Maria está sempre pronta para nos mostrar Jesus, como ela o faz nesta imagem. Jesus é o Evangelho, a Boa Notícia de Deus para o mundo. A cor vermelha simboliza o sangue. Por isso, o cinto e a gola em vermelho nos lembram que o anuncio do Evangelho tem que conter o sofrimento que Jesus viveu por nós. Anunciamos Jesus vivo, vencedor, mas Ele passou pelo sofrimento e a morte.

  • O manto azul de Nossa senhora da Abadia

O manto azul de Nossa senhora da Abadia tem dois significados: o céu e a verdade. Estes são os significados da cor azul nos símbolos cristãos. A imagem de Nossa Senhora com o manto azul nos fala do céu. Maria vem do céu e quer nos levar para o céu. O azul também nos diz que sua mensagem é verdadeira, é digna de confiança e fé. Quem crer nela não vai se decepcionar.

  • Os três anjos aos pés de Nossa Senhora da Abadia

Os três anjos aos pés de Nossa Senhora da Abadia simbolizam que a Virgem Maria está no céu e nos lembram que ela é a rainha dos anjos. Por isso, os anjos estão a seus pés. O número três é o símbolo da Santíssima Trindade. Por isso, os três anjos aos pés de Maria nos dizem que ela tem autoridade para trazer sua mensagem aos homens em nome da Trindade.

Senhora da Abadia, filha dileta de Deus Pai, Mãe de Jesus, nosso Salvador, Esposa do Espírito Santo, eis-me aqui diante de vossa imagem, para consagrar-me inteiramente a Vós. Trago-vos, Senhora, minha vida, meu trabalho, os sofrimentos e as alegrias, as lutas e as esperanças, tudo o que tenho e sou, para oferecer a vosso Filho por vossas mãos de Mãe. Sou todo vosso, ó Maria. Peço vossa proteção para nunca abandonar a fé Católica, traindo a Jesus. Dai-me força para viver de verdade o amor fraterno e assumir minha responsabilidade de cristão no mundo. Ó Senhora da Abadia, aceitai-me como filho (filha) e guardai-me sob o vosso manto protetor.

Amém.

Threesome