Seja bem-vindo(a) ao nosso novo portal! Ajude-nos a deixá-lo ainda melhor enviando a sua opinião. Clique aqui.
A Voz do Pastor › 07/08/2018

Descanso, devoção e chamado

Por Dom Messias dos Reis Silveira

No mês de julho, muitas pessoas aproveitam para descansar um pouco. Jesus também chamou os seus discípulos para descansarem: “Vinde para um lugar deserto e descansai um pouco” (Mc 6,31). Após o descanso é preciso prosseguir. É bom seguir ouvindo a voz de Deus que chama. Estamos vivendo um novo mês e tudo recomeça. Vamos recomeçar nossas atividades em ritmo vocacional, ou seja atendendo aos apelos de Deus que nos mostra o caminho, a missão e o sentido de nossa vida.

Entramos em agosto, o mês vocacional e para a Diocese de Uruaçu o mês da Romaria de Nossa Senhora da Abadia, no Muquém. A Diocese começa este mês com grande fervor vocacional, pois aqui acontece o Despertai. Um grande encontro Diocesano que reúne principalmente adolescentes e jovens que desejam descobrir o que Deus quer que eles façam neste mundo. O Senhor fala a cada um, mas é preciso ouvir. A voz de Deus está ecoando e precisa encontrar ouvidos que a acolha.

Quando se fala em vocação é preciso estar aberto aos sonhos de Deus, ouvir a voz Dele e atender com generosidade aos seus apelos. Cada pessoa é vocacionada a uma missão. Ninguém está neste mundo por acaso. É preciso seguir o rumo que Deus indica. Algumas pessoas já têm clara, dentro de si, a sua vocação e a vive acolhendo os valores do Reino e, ajudando a outras pessoas a descobrirem o sentido de suas vidas. Outras pessoas, especialmente os adolescentes e jovens precisam de ajuda para discernirem a vocação. Trata-se da necessária orientação vocacional. Feliz de quem ouve o chamado de Deus e o segue.

Por onde tenho passado, na Diocese, tenho ouvido muitas pessoas dizerem que faltam lideranças e agentes de pastorais nas comunidades. Existe muita gente sobrecarregada, ocupando mais de um cargo nas atividades eclesiais. Nas vidas leiga, consagrada, religiosa e sacerdotal é preciso pedir ao Senhor da messe para que envie operários, pois a messe é grande e os operários são poucos (cf Lc 10,2). Prossigamos nossas atividades pastorais contentes, pois o Senhor nos chamou a realizá-las.

Um modelo vocacional encontramos na Mãe de Jesus. Era jovem, cheia de planos como é comum aos jovens. Ela tinha sonhos. Deus a escolheu, olhou para a sua humildade e ela deu o seu sim. O Senhor fez maravilhas em sua vida. O Pai acolheu o seu sim, o Verbo se fez carne e a salvação entrou no mundo.

Neste mês de agosto romeiros vão ao Muquém. São peregrinos que seguem na direção do lugar sagrado. Querem um encontro com Cristo. Essa Diocese vivendo no embalo do Coração de Maria tem a graça de todos os anos viver um forte momento de espiritualidade que é a Romaria. Milhares de Romeiros chegam ao Santuário, ali contemplam a imagem bendita da Virgem. Sentem a sua presença, revigoram-se nos sacramentos da confissão e da eucaristia. É um tempo de graça.

No colo da mãe os filhos sentem-se confortados. Ela é mãe de ternura. O Santuário está situado entre árvores e montanhas. Chegar ali é como passar pelo jardim de Nossa Senhora, entrar na sua casa e sentir-se acolhido. No santuário se revive a alegria de ser filho amado e volta a rezar como criança que reza com ternura e amor. A Mãe da Abadia nos abençoe.

Dom Messias dos Reis Silveira
Bispo Diocesano de Uruaçu
Presidente do Regional Centro-Oeste da CNBB


Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.