Seja bem-vindo(a) ao nosso novo portal! Ajude-nos a deixá-lo ainda melhor enviando a sua opinião. Clique aqui.
A Voz do Pastor › 18/02/2015

Os pilares do tempo quaresmal

Por Dom Messias dos Reis Silveira

Entramos no tempo da Quaresma. Este é um tempo forte de espiritualidade a ser vivido pelos cristãos, seguindo um caminho de conversão a partir de um profundo  encontro com Cristo. O período quaresmal se estende desde a Quarta feira de Cinzas até a celebração da Ceia do Senhor, na Quinta feira Santa. A Igreja ao celebrar este tempo místico tem como objetivo preparar os seus filhos e filhas para a celebração da Páscoa. Na noite de Quinta feira Santa inicia-se o Tríduo Pascal, que é o núcleo da fé cristã, pois aí celebra-se a paixão, morte e ressurreição de Jesus. Este tempo quaresmal deve ser vivido como a travessia de um túnel sombrio, porém com a esperança de que no final haverá o encontro com uma grande luz, que é Cristo ressuscitado dos mortos.

Quaresma-CruzPara a vivência deste tempo a Igreja indica os caminhos da oração, do jejum, da esmola e no Brasil acrescenta-se a Campanha da Fraternidade que já vem acontecendo desde o ano de 1964. Esses quatro pilares dão sustentação para se viver este tempo riquíssimo em que Deus derrama exuberantes graças sobre aqueles que o procuram viver com profundidade. Reflitamos sobre esses indicativos da Igreja para se viver frutuosamente a Quaresma.

A oração nos lembra que existe uma grande proximidade entre Deus e o ser humano. É possível falar com Deus, ouvi-lo e sentir a sua ternura. Pela oração o discípulo sente-se animado a seguir na vida e missão. A primeira inspiração para rezar nos vem do próprio Jesus que tinha profundos momentos de oração. Rezar é descer à fonte para se abastecer, se refazer e encher-se do Espírito de Deus. O homem orante nunca está vazio.

O outro gesto concreto a ser vivido na Quaresma é o jejum. Existem muitas situações que dominam o ser humano. Quem jejua se torna livre, busca o domínio sobre si e seus prazeres, percebe que pode viver de Deus e ainda pode renunciar o alimento para doá-lo a quem necessita.

A esmola é outro gesto santificador no tempo quaresmal. Não se trata de dar algo para desencargo da consciência, mas saber que na pessoa do irmão necessitado, que estende a mão, está presente o Cristo e o que é feito ao menor dos irmãos se faz ao Cristo mesmo (Cf Mt 25,40). Pela esmola dada com amor o cristão se declara livre da escravidão dos bens deste mundo e expressa a sua caridade. É um gesto que faz crescer a espiritualidade.

rp_cartazCF15.jpgA Igreja no Brasil celebra a Campanha da Fraternidade neste tempo quaresmal. Campanha tem data marcada para começar e terminar. Ela começa na Quarta feira de Cinzas e termina no Domingo de Ramos com o gesto concreto de fraternidade e doação em favor dos projetos sociais da Igreja. A Campanha deste ano tem como lema: “Fraternidade: Igreja e Sociedade”. O Lema é: “Eu vim para servir” (Cf Mt 10,45). Ao longo da história a Igreja foi servidora da sociedade com muitas ações sociais e este serviço prossegue, pois o serviço é condição indispensável para participar da vida de Cristo.

O Papa Francisco na sua mensagem para a Quaresma referindo ao serviço diz: O cristão é aquele que  permite a Deus revesti-lo da sua bondade e misericórdia, revesti-lo de Cristo para se tornar, como Ele,  servo de Deus e dos homens. Bem no-lo recorda a liturgia de Quinta feira Santa com o rito do lava-pés. Pedro não queria que Jesus lhe lavasse os pés, mas depois compreendeu que Jesus não pretendia apenas  exemplificar  como  devemos  lavar  os  pés  uns aos outros; este serviço, só o pode fazer quem,  primeiro, se deixou lavar os pés por Cristo. Só essa  pessoa tem parte com Ele (Cf. Jo 13,8), podendo  assim servir o homem. A Quaresma é um tempo propício para nos deixarmos servir por Cristo e, deste modo, tornarmo-nos  como  Ele”.

A Quaresma será frutuosa para nós pessoalmente, comunidade e sociedade se seguirmos os passos da oração, jejum, esmola e serviço os quais nos conduzem à conversão e boa preparação para a Páscoa. Um bom projeto de vida para a vivência deste tempo deveria contemplar esses quatro elementos. Algumas pessoas procuram realizar algum gesto concreto, ou penitência na Quaresma. Um programa completo para este tempo poderia ser elaborado pensando uma ação para cada um destes elementos norteadores da espiritualidade quaresmal.

Dom Messias dos Reis Silveira

Bispo de Uruaçu

Presidente do Regional Centro Oeste


Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.