Seja bem-vindo(a) ao nosso novo portal! Ajude-nos a deixá-lo ainda melhor enviando a sua opinião. Clique aqui.
Artigos › 11/09/2018

Precisamos falar sobre o suicídio

*Vem pensar PSI*
Pensar em suicídio, de certa forma, faz parte da natureza humana. Sabemos que a maioria das pessoas que pensam em tirar a própria vida têm algum motivo ou um conjunto de motivos para isso. As pessoas querem, na verdade, acabar com o sofrimento que existe dentro delas, pois vivenciam situações de depressão, culpa, medo, fracasso e ansiedade, entre outras.

No mundo, a Organização Mundial da Saúde (OMS), em seu relatório de 2014, estimou que são mais de 800 mil casos por ano. No Brasil foi registrado um aumento da taxa de mortalidade por suicídio nos últimos anos, tornando-se um problema de saúde pública. Quase 12 mil pessoas tiraram a própria vida em 2015. Os números relacionados às tentativas de suicídios que foram notificadas, por lesões autoprovocadas, são ainda maiores: quase 40 mil no mesmo ano.

O Brasil é um dos países que assinou o Plano de Ação em Saúde Mental 2015-2020, lançado pela Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), para o desenvolvimento de programas de prevenção e para acompanhar o número anual de mortes. Para o triênio 2017-2020, o país tem uma agenda de ações estratégicas para a vigilância e a prevenção do suicídio. Entre essas ações estão a disponibilidade de materiais informativos à população, jornalistas e profissionais de saúde; discussões em grupos de trabalho; e a ampliação do Acordo de Cooperação Técnica com o Centro de Valorização da Vida (CVV).

COMO OBTER AJUDA?
A ajuda ou o socorro podem reverter a situação e amenizar o sofrimento. Essa ajuda pode ser de voluntários ligados a organizações de ajuda ou de profissionais da saúde, principalmente psicólogos.

O Centro de Valorização da Vida (CVV) atua de forma voluntária e gratuita, 24 horas todos os dias, oferecendo apoio emocional e de prevenção ao suicídio, com total sigilo e anonimato, para todas as pessoas que precisam e queiram conversar.

O Acordo de Cooperação Técnica é para que a linha (Disque 188) gratuita de prevenção ao suicídio seja implementada no país inteiro. São realizadas mais de 2 milhões de atendimentos por ano, contando com aproximadamente 2. 400 voluntários em dezenove Estados e no Distrito Federal.

O QUE É O SETEMBRO AMARELO?
É uma campanha realizada para a conscientização da população sobre o suicídio, iniciada em 2015, no Brasil. O objetivo é alertar a respeito do assunto e suas formas de prevenção, bem como trazer à tona informações sobre o suicídio, que, a cada ano, aumenta suas estatísticas no mundo todo.

O Setembro Amarelo é representado pela fitinha amarela; outros movimentos também usam fitinhas coloridas, como o Outubro Rosa (fitinha rosa), pela prevenção e tratamento do câncer de mama, e recentemente o Janeiro Branco (fitinha branca), pela promoção da saúde mental e emocional.

Quando alguém fala sobre suicídio, uns desviam do assunto, fingem que não percebem, e outros dizem que é frescura. Visto como um tabu, envolto de mitos e preconceitos, precisamos falar sobre suicídio com o objetivo de educar, esclarecer, conscientizar e prevenir.

*Vem Pensar PSI é um projeto on-line para compartilhar informações sobre a Psicologia, suas áreas e seus assuntos.
Fonte: Revista Ave Maria, Setembro. p. 46-47


Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.