É tempo de conversão

0
167

O prefácio da Quaresma V diz: “Vós reabris para a Igreja, durante esta Quaresma, a estrada do Êxodo, para que ela, aos pés da montanha sagrada, humildemente tome consciência de sua vocação de povo da aliança”.

Com estas palavras me dirijo a você, diocesano e diocesana, no início deste tempo de graça rumo à Páscoa. É tempo de refazer nossa opção preferencial por Deus que quis para si um povo, conquistado pelo sangue do Cordeiro, Jesus Cristo. É tempo de se abrir ainda mais à graça do batismo e abraçar com maior empenho a vida nova. Deus nos chama à comunhão com ele.

Diz o Papa Francisco em sua mensagem para a Quaresma deste ano: “por isso, neste tempo favorável, deixemo-nos conduzir como Israel ao deserto (cf. Os 2, 16), para podermos finalmente ouvir a voz do nosso Esposo, deixando-a ressoar em nós com maior profundidade e disponibilidade. Quanto mais nos deixarmos envolver pela sua Palavra, tanto mais conseguiremos experimentar a sua misericórdia gratuita por nós. Portanto não deixemos passar em vão este tempo de graça, na presunçosa ilusão de sermos nós o dono dos tempos e modos da nossa conversão a Ele”.

Um elemento que nos auxilia neste caminho de conversão pessoal e comunitário é a Campanha da Fraternidade. Este ano ela tem como tema “Fraternidade e vida: dom e compromisso”, e lema “viu, sentiu compaixão e cuidou dele” (Lc 10,33-34). A proposta é refletir sobre o significado profundo da vida e encontrar caminhos para que ele seja fortalecido ou reencontrado. Este significado se encontra na doação; a vida é essencialmente samaritana (cf. Texto Base da CF 2020, p.8). Converter-se é se tornar doação para o próximo ao estilo de Jesus, o bom samaritano.

Neste sentido, três verbos nos acompanharão: ver, sentir compaixão e cuidar. Eles se transformam em uma concreta proposta quaresmal para você: escutar a Palavra de Deus que converte o coração; estar atento aos outros; romper com a indiferença frente ao sofrimento e ser disponível para o serviço (cf. Texto Base da CF 2020, p. 15).
Desejo-lhe uma santa Quaresma junto a sua comunidade paroquial. Sigamos firmes na esperança, na fé e na caridade. Espero por você na Páscoa de Jesus Cristo, nossa páscoa.

Deus o abençoe e Nossa Senhora o tenha sempre em seu Imaculado Coração.

Fraternalmente.

Pe. Francisco Agamenilton Damascena
Administrador Diocesano