Dom Messias institui ao ministério do acolitado, 18 candidatos ao Diaconado Permanente

0
278

Bispo presidiu sua última missa na Catedral de Uruaçu, antes de assumir nova diocese

O dia 27 de janeiro ficará marcado para sempre na memória do povo de Deus na Diocese de Uruaçu. É que Dom Messias dos Reis Silveira, bispo desta Igreja Particular por 12 anos, presidiu sua última missa na Catedral Imaculado Coração de Maria, antes de assumir sua nova missão na Diocese de Teófilo Otoni (MG).

Além desse fato memorável para a história diocesana, durante a celebração, Dom Messias instituiu ao ministério do Acolitado, 18 candidatos ao diaconado permanente. Vários padres concelebraram a Eucaristia. Estiveram presentes vários diáconos, entre eles três diáconos permanentes, inclusive o vice-presidente da Comissão Regional do Diaconado Permanente, diácono Joaquim.

Em sua homilia, Dom Messias fez menção à liturgia da palavra do Dia (Ne 8,2-4a.5-6.8-10). “Neemias proclamava a palavra ao povo tornando a mensagem divina como centro da vida das pessoas. No evangelho (Lc 1,1-4;4,14-21), Jesus inaugurou seu ministério na sinagoga de Nazaré dizendo que o seu espírito estava sobre ele, que foi enviado pelo Pai para cumprir o ano da graça da parte do Senhor”, disse. Ainda discorrendo sobre a palavra de Deus, o bispo comentou a segunda leitura (1Cor 12,12-30) que fala sobre vários membros, mas um só corpo. “Na Igreja de Uruaçu o diaconado representa mais um membro, uma ação da Igreja em favor do povo”, explicou.

Dom Messias também discorreu um pouco sobre como foi a preparação para implantar a Escola Diaconal São Lourenço na Diocese de Uruaçu. Segundo ele, foi um processo lento, de reflexão, e havia resistência no início, mas depois foi se compreendendo. Hoje, os candidatos ao diaconado permanente da diocese se encontram na última fase de preparação e estudos para receber as sagradas ordens. “É o último ano de estudos deles. Terminado este período vão aguardar a chegada do novo bispo e sua intenção de ordená-los. Mas é uma turma que está bem preparada, há muito entusiasmo e se tornou uma verdadeira família”, afirmou.

Última celebração
Essa foi também a última Santa Missa presidida por Dom Messias na Catedral Imaculado Coração de Maria. No próximo domingo, 3 de fevereiro, ele estará no Santuário do Muquém celebrando a Eucaristia e também fazendo seu retiro espiritual para depois partir para a Diocese de Teófilo Otoni (MG). Nesta última celebração da Eucaristia, Dom Messias realizou, no fim da missa, um gesto se despedindo da Igreja mãe da Diocese, a Catedral. Ele olhou para a cruz após a bênção, tocou na Cátedra, deixou que sua mão deslizasse sobre a Cátedra e foi se afastando de costas até dar um beijo no altar e em seguida foi encerrada a celebração da Eucaristia.

A última missa de Dom Messias na Diocese será em ação de graças pelos 12 anos de pastoreio, no dia 9 de fevereiro, às 19h30, na Quadra do Seminário São José.

Acolitado

Etapa seguinte ao Leitorado é o acolitado, ministério que confere a função de cuidar do altar e auxiliar o diácono e o padre nas ações litúrgicas, de modo especial na celebração da Santa Missa. Compete ainda ao acólito distribuir a Sagrada Comunhão Eucarística e, em situações extraordinárias, ele é encarregado de expor e repor a Sagrada Eucaristia para adoração. O acólito, porém, não pode dar a bênção com o Santíssimo Sacramento. Conforme o cerimonial dos bispos, o leitorado e o acolitado também são confiados aos leigos.

As duas etapas são importantes e indispensáveis para a formação dos candidatos ao sacerdócio. São compromissos e significam passos avançados no caminho para o Sacramento da Ordem.