Carta aos fiéis da Diocese de Uruaçu: Semana Santa, Tríduo Pascal, Vida paroquial

0
192

Uruaçu, 29 de março de 2020.

“Se com Cristo morremos, com Ele viveremos” (Rm 6,8).

Caros fieis da Diocese de Uruaçu, paz e bem!

A poucos dias para iniciarmos a Semana Santa e entrarmos no Tríduo Pascal, a festa mais importante da nossa fé, dirijo-me a vocês, filhos desta Diocese, para transmitir-lhes uma mensagem de esperança e de fé. Com esta carta vão também algumas orientações para bem vivermos estes dias santos, segundo os decretos da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos – Santa Sé, n. 153/20 e 154/20.

Cito algumas palavras de Santo Atanásio sobre a proximidade da Páscoa, ao escrever “Das Cartas Pascais”, no séc. IV: “Está próximo de nós o Verbo de Deus, nosso Senhor Jesus Cristo, que se fez tudo por nós, e promete estar conosco para sempre. Ele o proclama com estas palavras: Eis que eu estarei convosco todos os dias, até ao fim do mundo (Mt 28,20). E porque quis fazer-se tudo para nós, ele é o nosso pastor, sumo sacerdote, caminho e porta; e é também a nossa festa e solenidade como diz o Apóstolo: O nosso cordeiro pascal, Cristo, já está imolado (1Cor 5,7). Cristo, esperança dos homens, veio ao nosso encontro, dando novo sentido às palavras do salmista: Vós sois a minha alegria; livrai-me daqueles que me cercam (cf. Sl31,7). Esta é a verdadeira alegria, esta é a verdadeira solenidade: vermo-nos livres do mal. Para tanto, que cada um se esforce por viver em santidade e medite interiormente na paz e no temor de Deus” (Ep.14,1-2:PG26,1419-1420).

Deus está no meio de nós e nos ajuda, como bom pastor, a atravessar este Mar Vermelho chamado “coronavírus (covid-19)” rumo a terra prometida que são dias de encontro, aperto de mão, abraços, beijos, igrejas cheias, saúde, paz; tudo no horizonte da páscoa definitiva quando então veremos Deus face a face, alegria sem fim para todos.

Semana Santa e o Tríduo Pascal 2020

A Semana Santa e o Tríduo Pascal 2020 serão muito diferentes para a Igreja Católica. As celebrações em várias partes do mundo, a começar pelo Vaticano, serão sem a presença física dos fieis ou com uma quantia mínima. Estes fatos nos causam um pouco de tristeza, mas nem por isso deixaremos de celebrar a Páscoa de nosso Senhor. Tenham certeza de que o seu caminho quaresmal não é em vão e celebraremos juntos a morte e ressurreição de Cristo. A festa poderá não ter o mesmo brilho externo, mas nem por isso deixará de ter a alegria espiritual que nos vem do Espírito Santo, aquele que não permite que nada e ninguém nos separem do amor de Cristo.

Um sinal para a Semana Santa

Para vivermos intensamente estes dias santos a primeira orientação que lhes dou é um convite: no Domingo de Ramos, coloque na porta principal de sua casa um crucifixo. Deixe-o lá até o final da pandemia Covid-19. Qual o sentido deste gesto? É um sinal de fé, de amor a Deus e de expressão de nossa participação na Páscoa de Cristo que nos leva à libertação e vitória sobre todo tipo de mal.

Família reunida em oração

A segunda orientação é: viver estes dias santos em família reunida em oração. Sua família é Igreja Doméstica; sua casa é uma igreja, lugar onde Deus também habita. Por isso, estabeleçam um horário de oração em família ou acompanhem juntos as transmissões das celebrações de sua paróquia. A Dimensão Litúrgica diocesana disponibilizará no portal diocesano um subsídio para oração individual ou em família. Se vocês não conseguirem reunir a família para rezar, juntem-se àqueles que aceitaram, sem condenar os que disseram não. Se acontecer de apenas vocês quererem rezar, recolha-se em algum lugar de sua moradia e orem ao Pai que vê no escondido (cf. Mt 6,6). Lembremos todos de pedir a Deus um novo bispo para a nossa Diocese.

Missa do Crisma

A Missa do Crisma, na qual o bispo abençoa os santos óleos, será celebrada posteriormente. Enquanto isso usaremos os óleos abençoados em 2019.

Os ritos do Tríduo Pascal

Orientei os párocos para celebrarem o Tríduo Pascal na igreja matriz com transmissão ao vivo pelos meios de comunicação. Por isso, acompanhem a transmissão de sua paróquia. Deste modo, vocês poderão se unir espiritualmente aos demais paroquianos, seus irmãos de caminhada, reforçando os laços de unidade simbolizados pela igreja matriz.

Os ritos do Tríduo Pascal sofrerão algumas alterações. Por exemplo, não haverá o lava-pés na Quinta-feira Santa; na Celebração da Paixão do Senhor haverá uma prece específica para a situação da pandemia Covid-19.

Outra orientação que lhes dou é para a Vigília Pascal. No momento da renovação das promessas batismais tenham uma vela acesa em suas em mãos e, em casa, deem o seu sim a Deus que lhes deu vida nova.

Coletas para a Terra Santa e Solidariedade

As Coletas da Solidariedade (Domingo de Ramos) e a Coleta para os Lugares Santos (Sexta-feira da Paixão) serão feitas em datas posteriores.

Serviço aos mais pobres

Ajudem o seu pároco a fazer uma campanha de arrecadação de alimentos não perecíveis e de sabão/sabonete para vir em auxílio aos mais pobres.

Recordem-se também de colaborar com a paróquia com o dízimo ou oferta. Isso ajuda a manter os funcionários e estruturas físicas a serviço da evangelização.

Procissões da Semana Santa

 As expressões de religiosidade popular ligadas à Semana Santa, como a procissão do encontro, a procissão do Senhor morto e outras, poderão ser feitas em outra data, a juízo do pároco.

Escritórios paroquiais

Orientei os padres a voltarem ao funcionamento normal das secretarias paroquiais, obedecendo as orientações de prevenção dadas pelo Ministério da Saúde, e após conversarem com as autoridades sanitárias municipais. Estamos abertos a seguir as suas orientações.

Nos próximos dias poderemos dar novas determinações, conforme os pronunciamentos oficiais das autoridades competentes.

Agradeço ao Clero, às religiosas, aos religiosos, aos seminaristas e aos leigos e leigas consagrados pela intercessão e serviço em prol do Povo de Deus e da humanidade provada. Agradeço também aos coordenadores de pastorais, movimentos e organismos que por outros meios estão próximos dos membros de seus grupos. Agradeço de modo especial aos membros da Dimensão Litúrgica e da PASCOM por nos ajudarem a estarmos unidos em oração. Muito obrigado. Por fim, agradeço aos inúmeros leigos e leigas, sal da terra e luz do mundo em tempos de Covid-19. Vocês, presentes nos lares, no atendimento e socorro aos enfermos, nas atividades essenciais para a vida humana, ajudam a colocar e a fortalecer as bases do mundo que há de surgir após esta pandemia.

Faço votos de uma feliz Semana Santa e um abençoado Tríduo Pascal.

Confio todos à proteção maternal do Imaculado Coração de Maria, nosso padroeiro, e a São Sebastião, protetor contra as pestes.

Fraternalmente.

Pe. Francisco Agamenilton Damascena

Administrador Diocesano