Novas orientações para a Diocese de Uruaçu sobre a prevenção contra o novo coronavírus (COVID-19)

0
258

Dec. 098/2020

Pe. FRANCISCO AGAMENILTON DAMASCENA
Administrador Diocesano

DECRETO

III – NOVAS ORIENTAÇÕES PARA A DIOCESE DE URUAÇU SOBRE
A PREVENÇÃO CONTRA O NOVO CORONAVÍRUS (COVID-19)

A todos que este nosso decreto virem, saudação, paz e bênção em nosso Senhor Jesus Cristo.

Firmes na fé, na esperança e na caridade;

Animados pela parábola do Bom Samaritano (Lc 10,30-37) cujas atitudes do ver, sentir compaixão e cuidar constituem parte essencial da prática cristã;

Considerando os pronunciamentos das autoridades competentes em nível federal, em Goiás e nos municípios de nossa Diocese, no que diz respeito às medidas preventivas frente ao novo coronavírus (covid-19);

Havemos por bem decretar, como de fato decretamos, com a anuência do Colégio de Consultores, novas determinações, válidas até o dia 19 de abril inclusive, para o território diocesano visando a prevenção contra o novo coronavírus (Covid-19), a defesa e a promoção da vida humana.

Celebrações Litúrgicas

1. Missa:
a. Fica suspensa a Missa cum populo (com a presença física do povo).
b. Os sacerdotes celebrem a Missa sine populo (sem a presença física do povo) com transmissão pelos meios de comunicação social disponíveis. Nestas Missas, o sacerdote reze pelo povo, especialmente pelos enfermos e profissionais de saúde. Admite-se a presença de no máximo cinco pessoas, contando com os presbíteros.
c. Conforme o cânon 87 § 1, ficam os fieis dispensados da obrigação cristã das Missas dominicais e de preceito (cf. can. 1246 a 1248); deste modo, não se comete pecado por faltar a Missa neste tempo. Participe da Missa pelos meios de comunicação social; na impossibilidade, dedique-se um tempo conveniente para a oração pessoal ou em família.

2. Os batizados previstos para os próximos 30 dias ficam adiados. Em casos de urgência, considere a possibilidade do rito abreviado.

3. Sobre os matrimônios previstos para os próximos 30 dias, o pároco converse com os noivos e veja a viabilidade do mesmo. Se for realizado, pároco e noivos cheguem a um consenso sobre a modalidade da celebração de modo a criar ambiente propício à saúde de todos, segundo as orientações das autoridades da saúde.

4. Celebrações para os catecúmenos em vista do recebimento dos sacramentos na Vigília Pascal: o pároco marque outra data como também a data da celebração dos sacramentos.

5. Unção dos Enfermos: os sacerdotes sejam solícitos a quem pedir este sacramento de cura e força, como um modo de comunicar a presença de Deus junto aos sofredores. Para isso, sigam estritamente as determinações dos profissionais de saúde de modo a garantir a vida do sacerdote e do enfermo ou idoso. Os sacerdotes que fazem parte do grupo de risco não administrem este sacramento.

6. Ficam canceladas a comunhão aos enfermos administrada pelos MECE’s, visitas aos enfermos e idosos por membros de pastorais e movimentos. Este serviço fica a cargo do Clero, exceto os padres do grupo de risco.

7. Confissão:
a. Seja administrado este sacramento em lugares abertos e bem arejados garantida a descrição do mesmo e a devida distância entre confessor e penitente, bem como as medidas de higienização.

b. As pessoas que não conseguirem se confessar, faça um ato de contrição perfeita e após o período acima indicado realize a confissão sacramental.

8. Novenas e festas de padroeiros: sejam marcadas para datas posteriores a estes 30 dias.

9. Adoração eucarística com exposição do Santíssimo Sacramento: seja mantida nos dias e horários de costume, sem a formação de grupos.

10. Exéquias: ficam reservadas ao Clero, exceto aos padres do grupo de risco. Se possível, dê preferência para que ela ocorra no cemitério ao ar livre. Caso contrário, a celebração ocorra com o mínimo de pessoas possível, observado a distância recomendada entre elas.

11. Celebrações da Semana Santa e Tríduo Pascal:

a. Estão canceladas todas as procissões previstas para esta semana.

b. As celebrações acontecerão na igreja matriz, com transmissão pelos meios de comunicação social, podendo ter a presença de no máximo 10 pessoas incluindo ministros, presbíteros e diácono.

c. Missa do Crisma: acontecerá na Catedral Imaculado Coração de Maria, com a participação apenas dos padres residentes em Uruaçu e seminaristas propedeutas. Os demais fieis, principalmente os sacerdotes, poderão acompanhar a celebração pelos meios de comunicação social.

Ambientes paroquiais e manutenção da Igreja

1. As igrejas permanecerão abertas para a visitação e oração pessoal dos fieis; bancos, maçanetas ou outros objetos constantemente tocados pelas pessoas sejam higienizados quantas vezes forem necessárias.

2. O escritório paroquial funcionará como de costume.

3. O centro pastoral e estruturas afins permanecerão fechados para as atividades paroquiais e outras.

4. Dada as necessidades das paróquias assumirem seus compromissos contábeis e econômicos, apelamos à consciência dos paroquianos a se manterem fieis ao dízimo e as ofertas, mesmo desobrigados do preceito dominical.

Orientações gerais

Sejam estes dias acompanhados com maior intensidade dos exercícios espirituais quaresmais: oração, jejum e esmola. Incentivamos à momentos de espiritualidade em família como: leitura e meditação da Palavra de Deus, oração, Terço, Via-Sacra.
Sirvam estes dias para um encontro pessoal com Jesus Cristo no deserto da vida, redescoberta do valor da família, da oração individual e em família, para um aumento da consciência da necessidade da ajuda do próximo para termos dias melhores; a outra pessoa não é minha inimiga e sim um auxílio.

Ao Clero, exortamos a reavivar a caridade pastoral, especialmente para com os idosos e enfermos, como um modo de comunicar a presença de Cristo ao lado do seu povo sofredor. Para isso, usemos de bom senso e de uma sadia criatividade, principalmente no uso de redes sociais.

Vivamos estes dias na perspectiva da Páscoa cristã: passagem da morte para a vida. Se com Cristo nós morremos, com ele nós ressuscitaremos (cf. Rm 6,8). Se assim o for, ao término destes dias de provação, seremos mais fortes na fé, na esperança e na caridade.
Nos próximos dias poderemos dar novas determinações, conforme os pronunciamentos oficiais das autoridades competentes.

Contamos com a compreensão e a colaboração de todos em prol do bem dos fieis e da população em geral.

Confio todos à proteção maternal do Imaculado Coração de Maria, nosso padroeiro, e a São Sebastião, protetor contra as pestes.
Estas indicações entram em vigor nesta data e são válidas enquanto não mandarmos o contrário.

Dado e passado em nossa Cúria Diocesana em 19 de março de 2020, solenidade de São José, padroeiro da Igreja universal.

Pe. Francisco Agamenilton Damascena
Administrador Diocesano

Pe. Edilson Ribeiro de Freitas
Chanceler