Tema do Mês Missionário Extraordinário anima seminário de especialistas em missiologia

0
197

“Batizados e enviados: a Igreja de Cristo em missão no mundo”. O tema do Mês Missionário Extraordinário (MME), marcado para outubro deste ano, vai animar as reflexões do Seminário de Missiologia, promovido pela Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Missionária e a Cooperação Intereclesial da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O evento ocorre a partir desta segunda-feira, 10, até sexta-feira, 14, no Centro Cultural Missionário (CCM), em Brasília (DF).

O evento reúne especialistas, mestres e doutores em Missiologia, que farão aprofundamento da reflexão sobre a missão, com uma ênfase especial sobre a missão ad gentes, em sintonia com a temática do MME.

Neste ano, as várias atividades da Comissão para a Ação Missionária da CNBB têm acolhido as inspirações do Papa Francisco e mantido sintonia com a proposta do itinerário oferecida pela CNBB para o Mês Missionário Extraordinário.

O objetivo do Papa Francisco com o MME é “despertar em medida maior a consciência da missio ad gentes e retomar com novo impulso a transformação missionária da vida e da pastoral”. O Papa pede “que o Mês Missionário Extraordinário se torne uma ocasião de graça intensa e fecunda para promover iniciativas e intensificar de modo particular a oração – alma de toda a missão -, o anúncio do Evangelho, a reflexão bíblica e teológica sobre a missão, as obras de caridade cristã e as ações concretas de colaboração e solidariedade entre as Igrejas”.

Objetivos e metodologia
O evento vai oferecer aos missiólogos a oportunidade de partilha de estudos, pesquisas, reflexões e aprofundamento. A proposta também visa o incentivo à produção da reflexão sobre a missão e evangelização; a promoção de espaços para o diálogo sobre os meios para despertar e fomentar, nos cristãos, a consciência da missão ad gentes; além de mobilização dos missiólogos e missiológas do Brasil para uma caminhada sinodal e de comunhão.

A metodologia do encontro tem como ponto de partida a motivação dos trabalhos a partir das seguintes reflexões: “A missão ad gentes no magistério da Igreja, a partir do Vaticano II”, com assessoria do bispo emérito de Tiralán-Liberia, na Costa Rica, dom Vittorino Girardi; e “Missão ad gentes e o processo de colonização e de descolonização”, conduzida pelo ex-diretor do CCM, padre Estevão Raschietti.