Diácono João Batista Correa da Silva é ordenado presbítero para o serviço da Igreja

0
875

O dia 21 de dezembro foi marcado na Diocese de Uruaçu pela ordenação de mais um sacerdote para o serviço da Igreja. O diácono João Batista Correa da Silva foi ordenado sob a imposição das mãos do Administrador Apostólico, Dom Messias dos Reis Silveira, na Paróquia Sant’Ana, Catedral Imaculado Coração de Maria, em Uruaçu.

Concelebraram com Dom Messias, o bispo emérito da Diocese de Uruaçu, Dom José da Silva Chaves; o bispo diocesano de Rubiataba-Mozarlândia, Dom Adair José Guimarães, e o Clero da Diocese de Uruaçu.

Em sua homilia, Dom Messias fez comentários sobre a vida do ordinando, destacando que ele começou sua caminhada vocacional muito cedo, servindo como coroinha na Catedral de Uruaçu. “Ele sempre viveu em torno do altar. A partir de hoje ele estará apto para no altar celebrar o Santo Sacrifício. Não tenhas medo, João Batista, pois o Senhor está contigo, assim como Ele disse que estaria com Jeremias”, disse o bispo.

Ao comentar as leituras do dia, Dom Messias lembrou João Batista que “o mundo está carente de alguém que traga luz para a vida. É muito necessário que como Paulo, alguém anuncie Jesus Cristo. A vontade de anunciar e trabalhar para Cristo deve ser grande, generosa”. O bispo também citou São João Paulo II enfatizando como deve ser fundamentada a vida do sacerdote. “O padre deve ter uma existência agradecida, uma existência doada, uma existência salvada, uma existência evocativa, uma existência consagrada, uma existência voltada para Cristo, uma existência Eucarística na escola de Maria”.

Por fim, Dom Messias pediu que o ordinando que ame a Eucaristia todos os dias de seu ministério. “Diácono João Batista, você vai se tornar padre. Ame a Eucaristia. Faça todo esforço para celebrar a Eucaristia todos os dias, mesmo que seja dentro de sua casa, junto de sua família, ou num quarto de hotel quando estiver viajando. Nunca tire férias de Deus. Deus o ajude com sua graça a não só começar bem o seu presbiterado, mas terminá-lo bem com um coração eucaristizado”.

Após a cerimônia de ordenação, o pároco da Paróquia Sant’Ana, padre José Francisco, teceu algumas palavras sobre o padre João Batista. “Quando os seus pais o chamavam para ir à missa o seu coração se alegrava, quando criança ainda. Hoje você é ministro do altar, tirado do meio do povo e constituído para esse mesmo povo segundo a graça de Deus. É alegria nossa, da Diocese de Uruaçu poder acolhê-lo em nosso meio. Cada dia foi esperado para os seus colegas, os seus pais, para todos nós da diocese. O coração do bispo e nós todos, saiba você que a nossa grande alegria e que o seu modo de viver seja de fato como seu lema ‘que ele cresça e eu diminua’. João Batista dizia isso e ele diz isso hoje também. Nunca se acostume com as coisas de Deus. Que seja sempre novidade como dizia nosso bispo há pouco e cause sempre estupor diante da palavra e da Eucaristia e que o seu modo de vida seja conforme aquilo que você de fato celebra. Deixe se consumir pelas coisas do Senhor e Deus generosamente vai dar muito mais do que aquilo que vai pedir e aquilo que merece e peço que meus irmãos sacerdotes aqui presentes o acolha com uma salva de palmas fraterna”.

O padre João Batista, ao tomar a palavra, comentou o lema que o acompanhou em sua caminhada vocacional ‘Que ele cresça e eu diminua’ o qual ele disse que quer seguir de forma mais assídua a partir de agora. Disse que se sente feliz por todas as graças que Deus realizou em sua vida. “Meu agradecimento a Deus a partir de agora será com o meu ministério, com o meu serviço a Deus e a seu povo”. A Dom Messias, ele agradeceu por sempre demonstrar carinho e cuidado de pastor e pai pela sua vocação. “Fui da primeira turma de Dom Messias quando ele chegou na diocese e eu agradeço pelo carinho, pela atenção e por ter recebido o sacerdócio de suas mãos”. Dirigindo-se a Dom José Silva Chaves, lembrou que o bispo emérito faz parte de sua família antes do seu nascimento. “Eu procuro viver cada dia a devoção mariana e eu procuro a partir do seu testemunho viver isso cada vez mais plenamente”, declarou. Os agradecimentos também se estenderam à sua família, amigos, ao padre José Francisco, e ao bispo Dom Adair, que foi o primeiro a dizer que o jovem seria sacerdote.

O neosacerdote recebeu os cumprimentos de todos após a missa, no Colégio Nossa Senhora Aparecida.

Veja todas as fotos

Leia homilia na íntegra