Na cadência da liturgia, cresce a graça de Deus em nós

0
327

Queridos Diocesanos, paz e bem!

O mês de junho deste ano é particularmente marcado por várias solenidades litúrgicas. Por meio delas poderemos expressar nosso amor a Deus, nossa fé e compromisso com o Evangelho. Por outro lado, “na celebração litúrgica a Igreja é instrumento para a salvação dos homens” (Diretório Litúrgico-Pastoral da Diocese de Uruaçu, 37), ou seja, Deus, mediante a Igreja, passa em nossa vida e atualiza a redenção, isto é, torna presente o Cristo Salvador. Participar destas festas, como de toda e qualquer celebração litúrgica, é ser alcançado pela misericórdia divina que renova todas as coisas.

No dia 2 tivemos a Ascensão do Senhor, no dia 9 Pentecostes e no dia 16 a Santíssima Trindade. Encerramos o Tempo Pascal e retomamos o Tempo Comum.

Na próxima quinta-feira, dia 20 de junho, teremos a solenidade de Corpus Christi. É a festa do Corpo e Sangue de Cristo, é a festa da Eucaristia. Nesta ocasião agradecemos a Deus pelo pão vivo descido do céu (Jo 6,51) e testemunhamos pelas ruas das cidades nossa fé neste grande mistério de amor.

No Brasil este dia é feriado. Sendo assim, desimpedido do trabalho, você pode se unir aos irmãos e irmãs católicos e novamente entender que nem só de trabalho vive a pessoa, mas também de adoração comunitária a Deus na Eucaristia. Viver este dia de outro modo, sem motivos justos, é contraditório à sua fé e à sua razão.

No dia 24 de junho temos a solenidade do nascimento de São João Batista, santo muito amado e festejado em terras brasileiras, a ponto do mês de junho, em algumas regiões, ser chamado “mês de São João”. É a festa do profeta que não apenas aponta o pecado do mundo, mas, principalmente, indica o remédio: Jesus Cristo.

A outra solenidade é sexta-feira, dia 28 de junho: Sagrado Coração de Jesus. Com esta celebração a Igreja Católica se volta para o amor de Deus e sua fonte inexaurível. Ela ecoa no mundo o doce convite de Jesus para as pessoas deprimidas e cansadas de um mundo vazio: “vinde a mim, todos vós que estais cansados e carregados de fardos, e eu vos darei descanso” (Mt 11,28).

Neste dia também é o Dia Mundial de Oração pela Santificação do Clero. Os padres cuidam de você, você ora por ele. Teremos na Catedral uma manhã de oração com a presença do Clero. Você pode participar e também, em sua comunidade, organizar um momento de oração pelos padres de sua Paróquia.

Chegamos à solenidade de nosso padroeiro diocesano: o Imaculado Coração de Maria. É sábado, dia 29 de junho. Quando o Papa Pio XII, em 1956, criou nossa diocese com a bula Cum territorium ele mencionou a Catedral de Uruaçu “a ser construída em honra do Coração da Bem-Aventurada Virgem Maria livre de toda mancha”. Em cada Paróquia este dia seja celebrado solenemente (PDP 149) e especialmente pedindo a Nossa Senhora o dom de um bispo com as virtudes do seu Imaculado Coração.

Por fim, no Brasil, celebraremos dia 30 de junho a solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo. Ambos, por diferentes meios, congregaram a única família de Cristo. Ao celebrarmos estes irmãos, coloquemos nossos dons a serviço da missão. Façamos também comunhão com o Papa Francisco participando da coleta Óbolo de São Pedro. As ofertas são destinadas às obras eclesiais, às iniciativas humanitárias e de promoção social, como também para o sustento das atividades da Santa Sé.

Em todas estas celebrações, o céu se abre trazendo-nos uma graça para a missão do dia-a-dia. Na cadência das solenidades litúrgicas, a graça de Deus cresce em nós qualificando o sal da terra e luz do mundo que somos nós.

Imaculado Coração de Maria, nosso padroeiro diocesano, sede a nossa salvação!
Deus lhe abençoe.

Pe. Francisco Agamenilton Damascena
Administrador Diocesano